Cláudia Monteiro de Aguiar alerta para especificidades das ilhas

O Grupo de Trabalho “Mar, Rios, Ilhas e Zonas Costeiras”, no Parlamento Europeu, promoveu o debate “Rumo a uma Economia Circular e ao Turismo Sustentável nas Ilhas”, no qual participou Cláudia Monteiro de Aguiar. A Eurodeputada  salientou a importância da Estratégia da Comissão Europeia para os Plásticos, apresentada em Janeiro, e alertou para a necessidade de “seguir um modelo que se reflita em  medidas efetivas que tenham reflexo na qualidade e sustentabilidade dos destinos turísticos, como são exemplo as ilhas, sobretudo as ultraperiféricas. Esta estratégia tem de envolver todos quantos lideram projetos, atividades ou serviços, direta e indiretamente ligados ao mar e ao Turismo. “

No painel “Sensibilizar e Agir”, a Eurodeputada madeirense ressalvou a “importância do reforço dos apoios já existentes para a criação ou manutenção  de infraestruturas capazes de dar resposta à gestão e tratamento de lixo marinho, nomeadamente os plásticos, mas também apoiar em termos de limpeza de praias e zonas costeiras com acessos difíceis que necessitam de material apropriado.”

“É urgente envolver e interligar políticas e instrumentos que permitam  não só partilhar boas práticas mas que consigam dar resposta a problemas que são transversais a várias regiões, através de uma cooperação e ação integrada. É importante interligar um bom Planeamento do Espaço Marítimo, com a Estratégia Marítima para o Espaço Atlântico, com a Estratégia para o Crescimento Azul e olhar atentamente para as possibilidades e prioridades resultantes do Programa Interreg – MAC”, acrescentou a Eurodeputada do PSD.

Para Cláudia Monteiro de Aguiar, “minimizar o impacto negativo da atividade humana nos vários setores ligados ao mar é uma ambição que não devemos prescindir de implementar mas precisamos de ter atenção à realidade das ilhas, das regiões ultraperiféricas e da sua capacidade de gestão portuária”.

Cláudia Monteiro de Aguiar assinou ainda em conjunto com outros Eurodeputados e com as entidades públicas e privadas presentes a “Carta de Compromissos para uma Gestão Sustentável de Recursos Materiais e Economia Circular” que partilha uma visão comum para o Turismo sustentável.

Nas várias discussões participaram deputados de vários Estados-Membros, chefes de unidade adjuntos da Direção-Geral para a Investigação e Inovação e da Direção-Geral para o Ambiente da Comissão Europeia, membros do governo cipriota e de várias regiões insulares mediterrânicas, como a Sardenha, Creta ou Maiorca, organizações não-governamentais e associações Europeias.