Cláudia Monteiro de Aguiar enviou missiva para os ministros da Economia e do Turismo dos 28 Estados-Membros, pedindo desta forma, o apoio do Conselho para que este aprove a linha de financiamento de 330 milhões de euros para o Turismo e que esta esteja já consagrada no próximo Quadro Financeiro Plurianual.

A proposta foi aceite no Parlamento Europeu em novembro de 2018 e agora a decisão está entregue ao Conselho, que é composto pelos Governos dos Estados-Membros.

Bogdan Trif, Ministro Romeno do Turismo, esteve no Parlamento Europeu, numa sessão com a Comissão de Transportes e Turismo.

No encontro, Cláudia Monteiro de Aguiar usou da palavra para lembrar, uma vez mais, que a importância económica e social do sector do turismo para a União Europeia (UE) não deve ser descurada, pois trata-se de uma indústria que gera 10% do PIB da UE e proporciona emprego a aproximadamente 15% da população.

No final da reunião, a Eurodeputada Madeirense entregou pessoalmente a carta a Bodgan Trif, explicando a importância desta linha orçamental e como irá permitir que as pequenas e médias empresas, que representam cerca de 98% do setor, tenham um melhor acesso ao financiamento de projetos em domínios específicos considerados de importância fundamental para a política europeia do turismo, como as novas competências em recursos humanos, a digitalização e a necessária adaptação às alterações climáticas.

Na carta enviada, Cláudia Monteiro de Aguiar refere que o turismo desempenha um papel fulcral no progresso das regiões menos desenvolvidas, em particular das zonas rurais. “O seu impacto positivo é generalizado em toda a Europa, ajudando inclusivamente os países a ultrapassar os efeitos de crise”, pode ler-se no documento. “Além disso, contribui positivamente para criar um sentimento de identidade europeia comum e promover uma compreensão mútua dentro da União. Uma questão que se reveste hoje de enorme importância, tendo em vista o combate que todos somos impelidos ao ‘eurocepticismo’”.

Recorde-se que a Eurodeputada foi a relatora do PPE para o relatório aprovado em Outubro de 2015, designado ‘Novos desafios e ideias para o fomento do Turismo na Europa’, e onde apresentou pela primeira vez a presente linha de financiamento, em conjunto com Eurodeputados espanhóis.