04.02.2016

O Kosovo declarou unilateralmente a sua independência em 2008, após o insucesso das negociações internacionais. Vários Países como Portugal, França, Alemanha e Estados Unidos reconheceram-no como Estado soberano. Contudo, ainda subsistem Países como a Espanha, a Rússia que consideram o Kosovo parte da Sérvia.

Pelas razões acima expostas o Kosovo é apenas um potencial candidato à União. Contudo, a União tem vindo a apoiar o seu desenvolvimento económico e social através não só de ajuda financeira, mas também através da presença da EULEX no território, com o objetivo de implementar reformas para a consecução de um Estado de direito, e da presença do Representante Especial da União no Kosovo.

Congratulo o Kosovo e a Sérvia pelos progressos que têm realizado. O diálogo entre Pristina e Belgrado deve continuar para a manutenção da estabilidade na região. No entanto, existem ainda elementos na esfera judicial que minam a implementação de um Estado de Direito, nomeadamente a independência em pleno, transparência, imparcialidade e eficiência dos juízes e dos magistrados.